Follow by Email

quarta-feira, 2 de maio de 2012

O Homem que perde chaves


 Desde criança, perco chaves. Perco as chaves do quarto, da casa, do carro, do armário e isso sempre me rendeu críticas terríveis que só aguçaram meu complexo de incompetência e  fizeram-me encolher buscando uma lógica que explicasse o motivo de perder tanto essas coisinhas que servem para abrir portas e possibilidades.

Certo dia, estava com Maci, o amor da minha vida, a mulher que me vê por dentro e perdi a chave do carro. Fiquei possesso, mas ela buscou acalmar-me, dizendo: Não se desespere. Vamos solucionar esse problema. Refaça seus passos e veja onde pode tê-la deixado.

Pouco depois fiz o recomendado e encontrei o objeto perdido.
De volta para o local onde minha amada me esperava, com duas xícaras de chocolate, uma para mim; outra para ela, sentei-me e sorri, mostrando-lhe o que recuperei:

- Aqui está... Por que perco tanto as chaves? Será que inconscientemente quero fechar todas as portas para mim?

Depois de pensar um pouco, ela respondeu:

- Não creio que seja isso. Não creio que você as perca porque é incompetente, mas por ser especial.

- Como assim?!

- Talvez você as perca porque, inconscientemente, sente saudades do tempo em que atravessava paredes.

Sorrimos. Não me recordo de ter tomado um chocolate tão gostoso! A vida ao lado dela é meu melhor presente.

2 comentários:

  1. Antonio, meu santo profano. Um dia me disseram que tinham ciúme da nossa relação (vc sabe quem foi, mas não vamos dar ibope a ele, rsrs). Hoje te confesso que tenho ciúme dessa coisa que une vc e Ci. Mas é um ciúme bom, viu... diga a ela que não se preocupe, não vou assassiná-la em nome desse amor que sinto pela pessoa linda e louca que vc é.

    adoro ler vc, não pára de postar, não.

    bjo, te amo sempre!

    ResponderExcluir
  2. Paro não, meu bem. Também te amo muito e loucamente. Que bom nos amamos, nos enciumamos e nos amamos mais ainda...

    ResponderExcluir